quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Montando um compartilhamento com CIFS (Common Internet File System)

1 - Acesse o konsole

2 - Logue como root => su <enter> + senha do root <enter>

3 - Os parâmetros de montagem de um compartilhamento usando o "mount" são:
"mount" + "parâmetros" + "o que vai ser compartilhado" + "onde será montado o compartilhamento"

Ex:
mount -t cifs -o username=rodrigo,password=123456 //Servidor_Web/publico /home/publico

Neste exemplo, estamos acessando um compartilhamento //Servidor_Web/publico em nossa máquina local (/home/publico) com uma conta de usuário (username=rodrigo e senha=123456) que tem permissão de acesso à pasta //Servidor_Web/publico

  • Para trabalhar permissões no CIFS, vou falar de três parâmetros que poderão ajudar:
noperm => seta as permissões do compartilhamento e trabalha com as permissões do dir_mode e file_mode.
dir_mode => trabalha com um tipo de permissão para diretórios (Ex: 0664).
file_mode => trabalha com um tipo de permissão para arquivos (Ex: 0775).

  • Exemplo de montagem de um compartilhamento trabalhando permissões:
mount -t cifs -o username=rodrigo,password=123456,noperm,dir_mode=0775,
file_mode=0664 //Servidor_Web/publico /home/publico

OBS: Existe um manual de instruções para o comando mount.cifs:
=> No konsole, digite "man mount.cifs"

Dando permissões para cancelar trabalhos no CUPS

1 - Acesse o konsole

2 - Logue como "root" => su + senha do root <enter>

3 - Acesse o arquivo "cupsd.conf" (arquivo de configuração do CUPS)
=> cd /etc/cups/ <enter>
=> vi cupsd.conf <enter>

4 - Procure a linha abaixo:

# Only the owner or an administrator can cancel or authenticate a job...

Require user @OWNER @SYSTEM
Order deny,allow


5 - Insira o grupo (Ex: @users) ou usuário do sistema (Ex: usuario) que você quer dar permissão para cancelar trabalhos/impressão na linha abaixo especificada:

Ex: Require user @OWNER @SYSTEM @users

6 - Saia do arquivo cupsd.conf salvando as alterações => "ESC" + "ZZ"

7 - Reinicie o serviço CUPS para que as alterações tenham efeito => "service cups restart"

Pronto!!! O usuário ou grupo que você cadastrou terá permissões para deletar e/ou cancelar impressões!

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Inserindo ou Alterando o DNS através do YAST

1 - Acesse o YAST

2 - Clique em "Serviços de Rede" e selecione a opção "DNS e Nome de Host"

3 - No campo "Servidor de Nome 1", insira/altere o DNS Primário (Ex: 200.200.10.1)

4 - No campo "Servidor de Nome 2", insira/altere o DNS Secundário (Ex: 200.200.10.2)

5 - No campo "Pesquisa de Domínio", insira o nome de domínio para pesquisa
(Ex: linux.com.br)

6 - Clique em "Encerrar" para concluir as configurações realizadas

Compartilhando uma Impressora no Samba através do YAST

1 - Acesse o YAST

2 - Clique em "Serviços de Rede" => "Servidor do Samba"

3 - Na aba "Compartilhamentos", clique em Adicionar => em "Tipo de Compartilhamento", selecione a opção "Impressora" => no campo "Nome do Compartilhamento", insira o nome da impressora (Ex: HP890C) => no campo "Descrição da Impressora", insira o mesmo nome da impressora e clique em "OK"

Pronto!!! A impressora está compartilhada no SAMBA!!!!

OBS: Depois de efetuado este procedimento, eu ainda realiazo algumas alterações no compartilhamento criado:

4 - Seleciono o compartilhamento criado (Ex: HP890C) na aba "Compartilhamentos" e mando adicionar algumas opções do SAMBA:

read only = No
public = Yes (irá habilitar a linha "guest ok = Yes")
browseable = Yes

Agora sim!!!
Vc poderá acessar uma máquina com Windows ou Linux e efetuar uma procura pelo nome do computador onde a impressora está instalada que aparecerá o compartilhamento criado!!!

Recuperando a senha do root

1 - Teremos que editar as opções de inicialização do sistema (opções de boot)

2 - Em "Opções de Arranque", digite: linux init=/bin/bash
dê um <enter> para processar a opção

3 - digite passwd root

4 - Entre com a senha do root e redigite-a novamente
Senha alterada!!!

OBS: O teste efetuado foi bem sucedido na distro SUSE.

Ativando uma Interface de Rede (eth0)

1 - Vá para o konsole e logado como root, digite: ifconfig

2 - Se aparecer somente a "lo", com certeza a sua interface de rede não subiu.

3 - Para subir a interface de rede, digite: ifconfig eth0 up

4 - Se você executar o comando ifconfig novamente, verá que além da lo, aparecerá agora a interface eth0 (só que sem IP atribuído).

5 - Precisaremos atribuir um IP e uma rota a essa interface de rede.
Ex: ifconfig eth0 10.10.0.100 netmask 255.255.255.0 <enter>

6 - Configurando um Gateway para essa interface.
Ex: route add default gw 10.10.0.1 <enter>

OBS: O procedimento acima citado foi para subir uma interface de rede "eth0", podendo também ser efetuado com a interface eth1, eth2, etc.... Para isso, onde estiver escrito "eth0", troque para a interface que desejar (eth1, eth2, etc...)

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Migrando e-mails do Outlook (Windows) para o Thunderbird (Linux)

1 - Instale o Thunderbird para windows no computador Windows
Link para download: http://br.mozdev.org/thunderbird/download.html?win

2 - Após instalar o Thunderbird no Windows, será criado uma estrutura de arquivos (que o Linux reconhece) na pasta do usuário que está logado (Ex: c:\Documents and Settings\Usuario\Dados de Aplicativos\Thunderbird)

3 - Copie toda a estrutura de arquivos criada pelo Thunderbird no computador Windows.
O que nos interessa é a pasta "Mail" que está dentro desta estrutura criada pois, é nela que estão os e-mails da Caixa de Entrada, Caixa de Saída, Enviados)

4 - Execute o Thunderbird no computador Linux para que seja criada a estrutura de diretórios do Thunderbird. Será criado a estrutura em /home/usuario/.thunderbird

5 - Configure a conta de e-mail que vc quer migrar do Outlook para o Thunderbird.

6 - Copie a pasta "Mail" da estrutura de diretórios criada pelo Thunderbird na máquina Windows para o diretório onde o Thunderbird está instalado (Ex: /home/usuario/.thunderbird/xxxxxx.default/Mail)

7 - Execute o Thunderbird no Linux e seus e-mails estarão disponíveis.

OBS: Para que vc possa mover os e-mails de uma pasta para outra, será necessário dar permissão ("chmod").